A primeira aplicação Office da Microsoft chega ao Linux

Microsoft está hoje a trazer a sua primeira aplicação Office para Linux. O fabricante de software está a lançar a Microsoft Teams numa pré-visualização pública, com a aplicação disponível em pacotes nativos Linux nos formatos .deb e .rpm. “O cliente Microsoft Teams é a primeira aplicação Office que está a chegar aos computadores de secretária Linux, e suportará todas as principais capacidades das Equipas”, explica Marissa Salazar, uma gestora de marketing de produto da Microsoft.

A aplicação parece idêntica ao que está disponível em Windows e macOS, e está a entrar em pré-visualização pública antes de a Microsoft a finalizar. A Microsoft está a trazer Equipas para o Linux como parte de um maior esforço para alinhar Equipas como o seu núcleo para o Office e o trabalho de equipa, juntamente com o apoio a ambientes mistos que dependem do Linux. A Microsoft tem vindo a melhorar gradualmente o conjunto de características das Equipas à medida que combate rivais como Slack.

“Estou realmente entusiasmado com a disponibilidade das Equipas da Microsoft para Linux”, diz Jim Zemlin, director executivo da The Linux Foundation. “Com este anúncio, a Microsoft está a trazer o seu centro de trabalho de equipa para o Linux. Estou entusiasmado por ver o reconhecimento da Microsoft de como tanto as empresas como as instituições educativas estão a utilizar o Linux para transformar a sua cultura de trabalho”

É significativo ver a Microsoft investir no desktop Linux, especialmente numa aplicação Office. A Microsoft nunca tinha abraçado o Linux com as suas próprias aplicações Office, e este lançamento das Equipas parece ser uma forma de a empresa colmatar essa lacuna. É pouco provável que vejamos em breve versões completas de Word, Excel e PowerPoint, mas este lançamento das Equipas poderia funcionar como uma ponte para versões Progressivas Progressivas de Aplicações Web do Office.

Microsoft está também a desenvolver a sua nova estrutura Fluid, que toma a ideia de documentos e transforma-os numa aplicação em nuvem para a qual várias pessoas podem contribuir com gráficos, tabelas, texto, e muito mais. A Microsoft revelou recentemente que as equipas actuarão como o “andaime” para combinar experiências antigas como o Word e novas como o Fluid num único núcleo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *