PQRST Método de Avaliação da Dor

Desde que a dor é subjectiva, o auto-relatório é considerado o Padrão Ouro e a medida mais precisa da dor. O método PQRST de avaliação da dor é uma ferramenta valiosa para descrever, avaliar e documentar com precisão a dor de um paciente. O método também ajuda na selecção de medicação apropriada para a dor e na avaliação da resposta ao tratamento.

As enfermeiras podem ajudar os pacientes a relatar com maior precisão a sua dor, utilizando estas perguntas de avaliação PQRST muito específicas:

P = Provocação/Paliação

O que estava a fazer quando a dor começou? O que a causou? O que a torna melhor ou pior? O que parece desencadeá-la? O stress? Posição? Certas actividades?

O que é que o alivia? Medicamentos, massagem, calor/frio, mudança de posição, estar activo, descansar?

O que é que o agrava? Movimento, curvar-se, deitar-se, andar, em pé?

Q = Qualidade/Quantidade

Qual é a sensação? Use palavras para descrever a dor como aguçada, baça, esfaqueada, ardente, esmagadora, latejante, nauseante, atirando, torcendo ou esticando.

R = Região/Radiação

Onde está a dor? Será que a dor irradia? Onde? Sente-se como se viajasse/movendo por aí? Começou noutro lugar e está agora localizada num ponto?

S = Escala de Gravidade

Quão grave é a dor numa escala de 0 a 10, sendo zero a ausência de dor e 10 a pior dor de sempre? Será que interfere com as actividades? Quão grave é a dor no seu pior? Obriga-o a sentar-se, deitar-se, abrandar? Quanto tempo dura um episódio?

T = Timing

Quando/a que horas começou a dor? Quanto tempo durou? Com que frequência ocorre: de hora em hora? diariamente? semanalmente? mensalmente? É repentina ou gradual? O que estava a fazer quando a experimentou pela primeira vez? Quando é que normalmente a experimenta: de dia? de noite? de manhã cedo? Alguma vez é despertado por ela? Leva a mais alguma coisa? É acompanhada por outros sinais e sintomas? Alguma vez ocorre antes, durante ou depois das refeições? Ocorre sazonalmente?

Documentação

Além de facilitar uma avaliação precisa da dor, documentação cuidadosa e completa demonstra que está a tomar todas as medidas adequadas para assegurar que os seus pacientes recebem uma gestão da dor da mais alta qualidade. É importante documentar o seguinte:

  • A compreensão da escala da dor por parte do paciente. Descrever a capacidade do paciente para avaliar o nível de dor utilizando a escala de dor 0-10.
  • Satisfação do paciente com o nível de dor com a modalidade de tratamento actual. Perguntar ao paciente qual era o seu nível de dor antes de tomar medicação para a dor e depois de tomar medicação para a dor. Se o nível de dor do paciente não for aceitável, que intervenções foram tomadas?
  • Reavaliação atempada após qualquer intervenção e resposta ao tratamento. Citar a resposta do paciente.
  • Comunicação com o médico. Comunicar sempre qualquer mudança na condição.
  • Educação do paciente fornecida e resposta do paciente à aprendizagem. Não escreva “o paciente compreende” sem uma avaliação de apoio, tal como o paciente pode verbalizar, demonstrar, descrever, etc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *